sexta-feira, 11 de março de 2011

Terremoto no Japão - 11/03

Hoje venho aqui para relatar o que eu passeu neste dia 11/03 no Japão. Comecei meu dia muito feliz e contente, hoje completei 33 anos de vida, e estava bem disposto e com muita vontade de fazer um ótimo trabalho e com a certeza que meu dia seria maravilhoso. Minha esposa, filha e sogra prepararam um café da manhã especial. Sou fã de F-1 e Ayrton Senna. Me deram presentes relacionados ao automobilismo, como uma mochila da Ferrari e uma pintura que minha sogra, que é artista plástica fez de presente, uma pintura do Ayrton Senna pilotando a Lotus negra e dourada, o carro mais lindo que a F-1 já viu.

Fui para o trabalho, sou professor na Escola Alegria de Saber de Toyota, na província de Aichi, depois de mais uma hora de trem, cheguei ao local. Era realmente até então um dia especial, os alunos me receberam na entrada da escola cantando parabéns, e posteriormente teríamos palestras da polícia japonesa para nossos estudantes. A palestra era para orientar os estudantes a não andarem com estranhos, e terem cuidado com qualquer pessoa que se aproxime e como chamar as autoridades. Foram duas palestras, uma pela manhã e outra a tarde.

Seguimos com nosso trabalho, ganhei mais alguns parabéns, almocei e chegou o turno da tarde. Os alunos do vespertino, pouco depois da hora de começar a aula, foram para a palestra da polícia. Enquanto isso eu escrevia alguns textos sobre o evento que estava ocorrendo na escola. A palestra terminou, e depois que os policiais se despediram voltamos ao trabalho normalmente.

Cinco minutos após termos retomado o ritmo normal de aulas, veio o primeiro grande tremor. De início, eu que estava digitando um texto no pc, pensei que eu estava passando mal, mas logo percebi os móveis tremendo e parti pelo corredor gritando para os alunos entrarem debaixo das carteiras, todos nesta hora ainda não tinham certeza do terremoto, provavelmente pensaram o mesmo que eu, ou seja, que estavam com tontura. Colocamos os capacetes e esvaziamos o prédio da escola, ficamos na quadra, estava chovendo, e ficamos aguardando as primeiras informações sobre o terremoto. Passado algum tempo, o sol apareceu forte, e logo a água da chuva fina começava a evaporar, nem parecia o mesmo tempo de alguns minutos atrás. Voltamos para dar continuidade aos trabalhos, pois ao que parecia o susto havia passado. Liguei para minha esposa, que também é professora da mesma rede de escolas para brasileiros, só que na cidade de Hekinan, na mesma província. Enquanto falava com ela, e perguntava sobre como estavam nossa filha e sogra, começou o segundo tremor, corri novamente para avisar o pessoal, enquanto ela gritava para os alunos se protegerem, e eu a escutando e preocupado com ela, que está grávida de nosso segundo filho. Em Toyota evacuamos a escola mais uma vez. Já não chovia mais, e podemos ficar na quadra durante mais de uma hora.

Vídeo após o primeiro tremor, tínhamos acabado de evacuar a escola, nem tínhamos idéia ainda da extensão da tragédia, ainda pensávamos que era apenas um terremoto "normal", do qual já estamos acostumados.

Segundo Terremoto, o pessoal já se dava conta da tragédia, parte dos alunos estavam muito assustados e tensos. No momento da filmagem, um terceiro e pequeno tremor, tive de parar de filmar para orientar os alunos.

Treinamento de como agir em situação de terremotos. Vídeo feito na mesma EAS Toyota em maio de 2010.

Retornamos aos trabalhos, pois as televisões japonesas alertavam que em nossa região não corríamos mais perigo. Algumas crianças ainda choravam e estavam com medo, mas mantivemos a calma deles com palavras de apoio e carinho. Abaixo o bolo que meus alunos do Ensino Médio preparam para eu e outro professor que fez aniversário no dia anterior, o Koji. Em consideração a eles, cortamos o bolo, sem sombra de dúvidas, o pedaço de bolo mais tenso que eu já comi na minha vida.

Após o segundo susto, os alunos permaneceram com os capacetes em sala de aula, aguardando a hora de retornarem para casa. E como todo bom brasileiro que são, depois do susto, até sorriam.


Clique aqui para acessar a matéria sobre a palestra que a polícia de Aichi fez na EAS-Toyota no dia 11 de março.

Clique aqui para acessar a entrevista que dei ao site BBC Brasil.

Vamos orar pelas vítimas, feridos, desabrigados e que os tremores não voltem mais hoje.
Passarei a noite acordado, não tem como dormir em uma situação assim.


6 comentários:

Chromeck disse...

Ola Dani Feliz niver cara, tudo de bom maravilhoso a você nesta data especial, muito sucesso e felicidades, é hoje foi realmente um dia tumultuado, nem sabia do seu niver, choveu mails no meu celular, levei um susto, depois em casa começou a balançar, sai de dentro porque achei que era o mais prudente, depois voltei e começei a mandar mail, meu tel de casa desligou, agora esta tudo nos eixos. que dia heim, mas vamos comemorar seu aniversário e orar pelos aqueles que não podem ter motivos para celebrarem a felicidade de ter um amigo como você, pois este amigo pode ter perdido a vida hoje neste terremoto, Nós estamos vivos acho que temos uma missão ainda.
Abraços.

Wendy disse...

Parabéns pelo aniversário! Infelizmente acontece um terremoto bem nesse dia tão especial pra você. Os tremores ainda seguem, aqui em Gunma e Tochigi, sem pra onde fugir, só nos resta rezar né...
Espero que todos fiquem bem aí, sua família e os alunos da escola!
Beijooss!!

fabio disse...

Oi professor Daniel, parabens pelo aniversario, sou mãe do Thiago Yuichi Pinati Hori que estudou no 5º ano. Chegamos ao Brasil 26/12/2010, assim que terminou o ano letivo. Meu marido ainda esta aí cumprindo o cronograma da Toyota, lamento muito o ocorrido, e fiquei muito feliz em achar seu blog e saber que todos estão bem. Pedimos noticias para o Tiago Kavabada, estavamos muito preocupados com todos da escola, mas ele não respondeu.
Estamos todos rezendo para que tudo termine bem, dentro do pssível.
Fique com Deus

Martha Lopes disse...

Daniel, tudo bem? Sou repórter e estou fazendo uma matéria. Gostaria de conversar com crianças que estejam passando pelos terremotos por aí. Pode me ajudar com fontes?

DaniGimenes disse...

Oi Martha, entre em contato pelo meu e-mail danigimenes79@hotmail.com

Liza disse...

Parabéns Daniel!

Que seus próximos aniversários sejam marcados com tamanha intensidade por coisas boas.
Fico feliz que não tenha acontecido nada de grave com você sua família e com os que o cercam.

Um abraço1