quinta-feira, 2 de maio de 2013

Série Mulheres Altas no Japão - Parte II



A série apresenta em sua segunda parte a tradutora Tassia Mika Fukushima, 26 anos, fã de cosplay, que chama e muito a atenção devido à altura. Do alto do seu 1.73 m, esta moradora de Kosai (Shizuoka) garante que chama a atenção dos japoneses. “Certa vez um senhor me parou em uma loja de conveniência e comentou sobre minha altura, ficou espantado em ver uma mulher alta como eu”, conta.

Tassia gostaria de ter dez centímetros a menos, ou seja, ter a estatura média das mulheres. Segundo a brasileira, até os quatorze anos era a mais baixa dentre as amigas de escola, mas após esta idade cresceu muito, passando todas as amigas. “Quando minhas antigas colegas me encontram, a primeira coisa que fazem é olhar pra cima e comentar como eu cresci”, diverte-se. 

Tassia relata como principal problema à estatura que possui o fato de tudo no Japão ser projetado para pessoas bem menores do que ela. “A pia então é uma tristeza, dói muito as costas ficar inclinada para lavar a louça. Nos armários sempre bato a cabeça. Esta é a parte dolorida e ser alta”, diverte-se. A brasileira também destacou uma vantagem em ser alta, a facilidade de pegar objetos que estejam em locais mais altos, onde raramente precisa pedir ajuda de alguém ou subir em alguma cadeira.

Tassia, à direita na foto.

Tassia ainda garantiu que no quesito respeito uma mulher alta é mais respeitada no Japão, principalmente pelos homens. “Eles veem a mulher alta com certo temor, daí surge um respeito maior. Acreditam que somos mais fortes”, pondera a brasileira, que sendo naturalmente uma mulher forte, independente da altura, destaca a força no trabalho como motivo de admiração por parte dos nipônicos.

Tassia não gostava de usar sapatos com salto na adolescência, pois, dependendo do sapato, passava facilmente de 1.80 m de altura. “Hoje eu realmente não me importo mais com isso, sou fã de cosplay, os personagens ficam mais bonitos sendo altos. Hoje uso muito salto, acabo ficando gigante”, conta.


Média de altura de móveis e portas no Brasil e no Japão

Para os padrões brasileiros, os móveis e altura das portas são suficientes para evitar maiores problemas a pessoas altas, porém, quem está acima dos padrões médios, invariavelmente acaba sofrendo um pouco. Segundo informações obtidas no site Wikipédia, os armários brasileiros são projetados para ficar entre 1.40 m e 1.70 m do chão. As pias, tanto do banheiro como da cozinha, são instaladas a 90 cm de altura, tanto na cozinha como no lavatório. As portas no Brasil possuem em média 2.10 m de altura e, entre 82 e 92 cm de largura.

No Japão os números são menores. Em um apartamento padrão do governo, as portas possuem em média 1.85 m de altura e 79 cm de largura. A pia da cozinha é instalada a 79 cm de altura, enquanto a do lavatório gira em torno de 66 cm. Apenas no caso dos armários foi verificada semelhança na altura com o Brasil, sendo instalados a partir de 1.40 m do chão no Japão. Em muitos casos tais medidas podem ser ainda menores, pois costumam ser ligeiramente menores em casas mais antigas e estabelecimentos comerciais. 


Nenhum comentário: